Terça, 14 de agosto de 201814/8/2018
(86) 9 9998-4992
Parcialmente nublado
22º
31º
33º
Castelo Do Piaui - PI
dólar R$ 3,77
euro R$ 4,37
sheldo
POLÍTICA
Ministra do STF nega pedido de liminar e prefeito Lincoln Matos está fora da disputa eleitoral
Marcius Afranius Castelo do Piauí - PI
Postada em 23/08/2016 ás 12h47
Ministra do STF nega  pedido de liminar  e prefeito Lincoln Matos está fora da disputa eleitoral

Foto/ Sãomiguelagora

A defesa do prefeito impetrou habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para questionar a condenação, sendo a liminar indeferida.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Habeas Corpus impetrado pelo prefeito de São Miguel do Tapuio, Lincoln Matos, condenado pelo Tribunal de Justiça à pena de 6 anos e 8 meses de reclusão, em regime inicial semiaberto, pela prática de crimes de responsabilidade e contra a ordem tributária durante sua gestão na administração municipal. A decisão da ministra foi dada em 17 de agosto de 2016.

A defesa do prefeito impetrou habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para questionar a condenação, sendo a liminar indeferida. No Supremo, a defesa sustenta a ocorrência de nulidade processual, porque o Ministério Público Estadual não teria solicitado a autorização do Tribunal de Justiça para abrir inquérito contra Lincoln Matos, entre outros argumentos, e pede a suspensão da ação penal para evitar maiores prejuízos a seu cliente, “que, no momento, encontra-se inelegível com fundamento na Lei da Ficha Limpa”.

Decisão

A ministra explicou que diante da ausência de pronunciamento final do colegiado do STJ, a tramitação do habeas corpus no Supremo encontra obstáculo na Súmula 691do STF (Não compete ao Supremo Tribunal Federal conhecer de habeas corpus impetrado contra decisão do relator que, em habeas corpus requerido a tribunal superior, indefere a liminar). A relatora lembrou que o verbete tem sido abrandado pelo Supremo em hipóteses excepcionais, em que se verifique flagrante ilegalidade ou abuso de poder. No entanto, no caso dos autos, ela não detectou “a ocorrência de situação autorizadora do afastamento do mencionado verbete”.

Ainda segundo a relatora, o STJ não verificou a presença dos requisitos para deferimento da liminar, “reservando a definição das matérias ao pronunciamento do colegiado, após a prestação das informações solicitadas”. A ministra afirmou que dar trânsito ao habeas corpus no STF implicaria supressão de instância.

Outro lado

Procurado, o prefeito não foi localizado para comentar o caso.
FONTE: GP1
tags:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

Publicidade

Linconl
Facebook

Publicidade

OMS

Publicidade

Neto Moto Peças

Publicidade

auto sabor
Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Bolsonaro
241 votos - 30.7%

Lula
216 votos - 27.6%

Geraldo Alckmin
152 votos - 19.4%

Alvaro Dias
63 votos - 8.0%

Marina Silva
48 votos - 6.1%

Michel Temer
33 votos - 4.2%

Rodrigo Maia
31 votos - 4.0%

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium